GDA 40 anos ao serviço do desporto em Alvaiázere

O Grupo Desportivo de Alvaiázere entrou este mês nos “entas”. Fundado a 6 de julho de 1979, foi reconhecido em Diário da República a 13 de agosto do mesmo ano. Contudo, o seu início remonta a 2 anos antes, 3 de abril de 1977, no Campo da Mata em Ansião. Nesse dia o nosso GDA sofreu uma derrota frente ao Arcuda , por 2 bolas a 0. Na altura a designação GDAA - Grupo Desportivo Assembleia de Alvaiázere - deveu-se à necessidade de recorrer aos estatutos daquela entidade para se inscrever a equipa na A. F. de Leiria e poder participar no Campeonato da II Divisão Distrital, aliás nesse primeiro campeonato apenas participaram cinco equipas, para além das citadas, o G.D. Ansianense, o G.D. Pelariga e o G.D. Ilha.

Nesta primeira fase, a equipa funcionava em “auto-gestão” e as primeiras inscrições foram pagas por Tito Marques Duarte, atual sócio nº 1 do clube. Fruto de uma crescente e melhor organização, em junho de 1979 foram publicados os Estatutos do GDA e em poucos anos começou a disputar o Campeonato da 3ª Divisão Nacional, conseguindo-o por duas vezes, a primeira na época de 1982/83 e a segunda em 1985/86. Dia histórico foi o primeiro jogo disputado na 3ª Nacional, contra o vizinho União de Tomar, no Municipal de Alvaiázere com uma vitória por 1 a 0 sobre uma das equipas que acabaria por subir para a 2ª Divisão Nacional. Igualmente de realce foram as várias presenças na Taça de Portugal, tendo o primeiro jogo desta competição realizado no Norte do Distrito de Leiria (excluindo Pombal) sido disputado em Alvaiázere, a 11 de novembro de 1984 contra o Guiense. Outro ponto alto do GDA, foi a presença numa final da Taça Distrital, no relvado de Leiria frente ao Amor, tendo perdido por 2 a 1.

Ao longo destes 40 anos, muitas têm sido as pessoas que têm passado pelo Grupo Desportivo de Alvaiázere e que tudo têm feito para o manter vivo, ao mesmo tempo que promovem o desporto entre os mais jovens. Atualmente o Grupo Desportivo de Alvaiázere é muito mais do que futebol e prova disso são as diversas modalidades que o clube promove, tanto para miúdos, como para graúdos.

Na comemoração desta bela idade, de 40 anos, o Grupo Desportivo promoveu um fim de semana com diversas atividades. Tudo começou na sexta-feira, dia 12 de julho, com um espetáculo de ballet. “Consistiu na apresentação aos pais e público em geral, das técnicas aprendidas durante as aulas que se realizaram ao longo do ano”, contou a direção do GDA. O espetáculo aconteceu na Casa Municipal da Cultura e o auditório estava completamente lotado.

O espetáculo foi do agrado de todo o auditório e isso foi visível na quantidade de palmas que, tanto as bailarinas, como os professores receberam no final da apresentação, sinal de que o trabalho de todos os envolvidos compensa. O ballet tem, cada vez mais, um importante papel no clube, ocupando 16 jovens bailarinas, com idades compreendias entre os 4 e os 15 anos, em duas turmas diferentes. “A primeira turma é dedicada a bailarinas mais novas que se iniciam no ballet e a segunda é dedicada às bailarinas mais velhas e onde é lecionado o ballet clássico e contemporâneo”.

Ao todo estiveram envolvidas, nesta apresentação 40 pessoas, entre bailarinas e professores da Escola Diogo Carvalho, parceira do GDA na modalidade de ballet já há nove anos. De realçar que algumas destas alunas alvaiazerenses se deslocam também a Leiria, local da sede Escola Diogo Carvalho, para terem aulas de dança de jazz e hip-hop, e foi precisamente com uma demonstração de dança desses estilos que terminou esta agradável e ritmada noite.

No dia 13 de julho continuaram as comemorações do aniversário e desta vez o fado foi o ingrediente principal de uma noite que foi inesquecível para todos os presentes. Sob o tem “Fados ao Luar”, cerca de duas centenas de pessoas juntaram-se no espaço das piscinas municipais, que serviu de palco aos artistas convidados – Mónica Batista, Emanuel de Moura, João Viola e João Coelho – e onde estes cantaram, em ambiente alegre e intimista, o fado. “Pensámos em reinventar um evento anual e decidimos realizá-lo no exterior, aproveitando as noites quentes de verão, e utilizar uma das infra-estruturas desportivas do Concelho, permitindo assim a sua divulgação como espaço de excelência, não só para a prática desportiva, como também para momentos de lazer”.

Ao mesmo tempo que o fado entoava, ora tradicional pela voz da belíssima Mónica Batista, ora humorístico pelo divertido Emanuel Moura, todos os participantes puderam ir petiscando e saboreando um caldo verde, os enchidos, queijo, pão e azeitonas. A completar, o bom vinho da região.

“Numa época em que o associativismo está cada vez mais em vias de extinção é bom encontrar um clube que organiza um grande evento com uma grande dose de dedicação e bom gosto”, disse o fadista Emanuel Moura ao jornal “O Alvaiazerense”, agradecendo a simpatia de todos e o bem receber de toda a comitiva do GDA.

Foi notória a alegria de todos e ninguém queria que aquela noite tivesse fim, mas o espetáculo terminou com um momento simbólico, alusivo à celebração do quadragésimo aniversário do clube. Todos cantaram os parabéns ao GDA, tendo-se seguido o corte do bolo e um brinde com champanhe ao futuro e sucesso do nosso clube.

A finalizar, a “GDA Party”, no recinto exterior entre o Pavilhão Desportivo e as Piscinas Municipais, alegrou e permitiu o convívio entre todos até de madrugada.

Ana Catarina de Oliveira