2º Festival da Sopa para comemorar Dia Internacional da Pessoa com Deficiência

Associação da Casa do Povo de Alvaiázere

A Associação da Casa do Povo de Alvaiázere realizou no dia 9 de dezembro, na Associação de S. Pedro, o 2º Festival da Sopa para comemorar o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência.

O evento contou com a colaboração de diversas associações, restaurantes e empresários do Concelho (24 no total) que contribuíram com a realização de uma sopa: Churrasqueira “Loja dos Frangos” (sopa de chícharo com presunto); Café do “Mercado” dos Cabaços e Café do João (sopa de feijão); Café Coreto (sopa de feijão à moda do coreto); Alva Canto (sopa de feijão verde); Centro Cultural, Recreativo e Social da Freguesia de Pussos (sopa de grão); Café Restaurante “O Marques” e Café Restaurante “A Grelha” (sopa de legumes); Tuna e Cantares da Misericórdia de Alvaiázere (sopa de legumes com presunto); Associação da Casa do Povo de Maçãs de D. Maria (sopa de lentilhas); Associação Social, Cultural e Recreativa de Almoster (sopa de nabo); Café Lagoa (sopa de peixe); Laurinda Freitas Marques (sopa de tomate); ACREDEM e Santa Casa da Misericórdia de Alvaiázere (caldo verde); Clube de Caçadores do Concelho de Alvaiázere (sopa de faisão); Associação de Apoio Social, Cultural, Desportiva e Recreativa de S. Pedro (canja de galinha); Café Restaurante “Os Grelhados” (creme de cenoura com bróculos); Grupo Desportivo de Alvaiázere (sopa à lavrador); Associação de Apoio Social, Cultural, Desportivo e Recreativo de Maçãs de Caminho (sopa à lavrador com carne de vaca); Restaurante “O Brás” (sopa camponesa); Rancho Folclórico da Freguesia de Pussos (sopa da pedra); Sociedade Filarmónica Alvaiazerense de Santa Cecília (sopa de abóbora com feijão e presunto) e Associação da Casa do Povo de Alvaiázere (sopa de cebola).

Os lucros obtidos na realização deste evento revertem para a construção do Centro de Atividades Ocupacionais (CAO) e Lar Residencial na Área da Deficiência. O festival, que durou toda a tarde de domingo, foi ainda abrilhantado com a atuação do Rancho do Centro de Atividades Ocupacionais da Santa Casa da Misericórdia do Alvorge, composto por clientes e colaboradores da instituição, demonstrando assim que a inclusão pode existir, desde que exista vontade.

Esta iniciativa não teria sido possível sem o generoso contributo de todos aqueles que colaboraram, entidades, empresas e visitantes, aos quais a Casa do Povo de Alvaiázere endereça o seu mais profundo agradecimento.